A conquista do território através da ação missionária

image_pdfimage_print

Texto: Neemias 1.1-10

Deus nos ama com amor incondicional e imensurável. Mesmo fazendo tudo o que pudermos para corresponder a esse amor, não temos capacidade para isso, porque o amor do nosso Pai vai muito além daquilo que podemos viver ou compreender. Um amor que traz cura para os enfermos, não importando a gravidade da doença. Um amor capaz de perdoar os pecados, ainda que seja no último suspiro do pecador. Um amor que faz com que Jesus chore por um amigo morto e ainda o traga de volta à vida mesmo após 4 dias do sepultamento. Um amor capaz de remir todos os pecados do mundo através do seu sacrifício, de seu sangue precioso derramado por cada um de nós, etc., etc., etc..

Diante desse amor, o que podemos fazer?

Deus espera que cada um de nós entenda o chamado para que compartilhemos esse amor com aqueles que não o conhecem. Ele quer que compartilhemos esse amor com os que estão nas trevas, no engano, na prostituição, nos vícios. Com os que estão angustiados, perdidos e desamparados.

E também com aqueles que aparentemente não têm problemas tão sérios, mas precisam conhecer e compartilhar desse amor tão maravilhoso.

Quando nós entendemos esse propósito e queremos por em prática, com certeza, alegramos o coração do pai e nos tornamos aquilo que Ele nos criou para ser.

E é isso que Deus espera de nós. Que saiamos do automático, da nossa vidinha pacata para que possamos ir além daquilo que planejamos para o nosso futuro.

Neemias tinha uma vida tranquila. Vivia em um palácio. Estava em contato com o soberano de quase todas as nações época. Comia do bom e do melhor. Porém, ele não estava feliz com isso, pois seu povo estava em dificuldades. E isso fez com que ele tomasse as atitudes corretas que agradaram o coração de Deus que abençoou o propósito que Neemias estabeleceu no seu coração.

O mundo está esperando por nós, para que o iluminemos com o luz que carregamos, não podemos guardá-la só para o nosso deleite, mas compartilhá-la com aqueles que precisam conhecer o amor e o cuidado do nosso Deus. Jesus conta conosco. Precisamos estar atento e dispostos a fazer a diferença em qualquer lugar que estivermos. Devemos ter as atitudes de Neemias: 

  1. Buscar conhecer a realidade vivida pelas pessoas. (Neemias 1. 2-3)

Neemias perguntou sobre Jerusalém e recebeu uma má notícia sobre a cidade santa: o povo passava por grande sofrimento e os muros foram derrubados.

Ele, talvez, tivesse expectativa de ouvir algo bom, contudo, a notícia que lhe deram o entristeceu.

Para conquistarmos territórios temos que buscar ter um coração como o de Neemias que se comove com a dor das pessoas, mesmo sem conhecê-las e elas estarem a muitos quilômetros de distância.

Às vezes, estamos tão entorpecidos com tantas notícias ruins que esquecemos que somos a resposta de Deus para esse mundo tão conturbado. Ou estamos tão envolvidos com as nossas próprias coisas, com nosso trabalho, com nosso lazer e diversão, com nossos sonhos, com nossos problemas, que não temos a percepção do propósito que Deus estabeleceu para  nossas vidas.

Deus quer nos dar uma vida abundante, cheia de realizações pessoais e familiares, porém, não podemos esquecer de quem nós somos e qual é o nosso chamado: sermos luz do mundo e sal da terra.  Sermos aqueles que confortam o aflito e que conduz o perdido de volta ao pai.

Quando fomos ganhos para o Senhor, alguém se interessou pela nossa história de vida e se compadeceu. E se dispôs a nos falar do amor de Deus e até caminhar conosco. Com a minha vida isso aconteceu há alguns anos, através de um convite para célula. 

  1. Ter empatia (Neemias 1.4)

Empatia significa a capacidade psicológica para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela.

Neemias se colocou no lugar do povo que estava passando por um grande sofrimento.

Para conquistarmos territórios precisamos estar dispostos a sentir a dor do outro. Nos colocar no lugar do outro, para compreendermos suas angústias e para que sejamos um instrumento de Deus para as vidas que estão carentes do seu amor.

Se nós não levarmos o amor de Deus para aqueles que não o conhecem, essas pessoas morrerão e irão para o inferno. Mas quando nos lembramos de como vivíamos, de como éramos sem o amor de Deus, isso deve nos motivar a alcançar o perdido, porque Deus usou alguém para  nos trazer para sua maravilhosa luz.

Estamos prontos e capacitados psicologicamente para nos comprometer e sentir a dor daqueles que chegam até nós? Nossa resposta deve ser SIM! Porque se não somos capazes de ter empatia pelas pessoas que estão próximas de nós gritando por socorro, dificilmente ganharemos as nações!

  1. Interceder pelos perdidos e por aqueles que estão em dificuldades. (Neemias 1. 5-10)

Neemias jejuou e orou a Deus. Clamou pelo favor do Senhor para aqueles que estavam em dificuldade. Foi um grande intercessor.

E podemos ser grandes intercessores em favor daqueles que  passam por dificuldades e vivem uma vida cheia de conflitos e enganos.

Devemos crer que a nossa oração pode mover o mundo espiritual em favor daqueles pelos quais oramos. Não importa a situação, Deus toma para si a demanda em relação as vidas que estão debaixo de nossas constantes orações.

“A oração de um justo é poderosa e eficaz.” (Tiago 5.16)

Através da oração e do jejum podemos conquistar todos os territórios que Deus estabeleceu para nós.

A nossa intimidade com Deus, o nosso tempo dedicado a oração intercessória e o jejum vão determinar o tamanho do território que vamos conquistar este ano.

Pois nossas batalhas são no campo espiritual e não no natural, portanto se quisermos conquistar e consolidar nossas conquistas devemos estar dispostos a pagar o preço de oração e jejum de maneira continua.

Quando chegamos quebrados, tristes e com nossa vida por um triz, alguns Neemias se colocaram na brecha pelas nossas vidas, sem se importar com as consequências que isso poderia trazer para suas próprias vidas. Através dessa atitude, nossas vidas puderam passar pelo processo de reconstrução de bases e muros para serem restauradas. 

  1. Assumir a responsabilidade. (Neemias 2. 4-6)

Quantas vezes estivemos diante de alguma situação que nos chocou e não fizemos nada? Até ficamos indignados, entretanto, não tomamos nenhuma atitude. Ficamos à espera de que outra pessoa interviesse e resolvesse o problema.

Neemias se entristeceu com o sofrimento do povo e com a destruição da cidade. Se colocou no lugar daquelas pessoas e intercedeu por elas. Ele poderia ter parado por aí, porém, ele quis fazer ainda mais. Ir até lá. Viajar cerca de 1.600 quilômetros e mudar a realidade daquele povo.  Encontrou um ambiente destruído e um povo desanimado. Motivou as pessoas e as ensinou através de suas atitudes a crerem no Senhor. Não descansou até que os muros fossem restaurados. Mesmo estando sob pressões psicológicas e ameaças de morte.

Neemias era somente um copeiro quando atendeu o chamado do Senhor, vivia uma vida tranquila no palácio. Porém, isso não era o propósito de Deus para vida dele. Ele se tornou governador e o restaurador de uma nação. Sua identidade foi mudada. E através do reconhecimento de quem ele era e qual o seu chamado, Deus pôde transformar a vida de todo um povo.

Neemias foi um bom exemplo de como ser um bom missionário: doou sua vida para obra, fortaleceu seu povo de maneira física, emocional e espiritual.

Deus quer mudar nossa identidade também, para fazermos aquilo que fomos chamado para fazer: estabelecer o Reino dos Céus em todos os lugares. Levar a liberdade onde há prisão. Levar esperança onde há desengano. Levar vida onde a morte impera.

Desde que assumamos a responsabilidade, que não fiquemos esperando a vida passar sem nada fazer.

Deus tem um grande projeto para sua vida e para minha. Mas esse projeto só vai ser concluído quando assumirmos a responsabilidade de sermos a resposta de Deus para essa terra. E Sermos aqueles que vão conquistar os territórios que são nossos por herança.

No céu e na terra há grande expectativa em relação a nós:

 Por isso, a criação aguarda ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus. (Romanos 8.19)

 Conclusão:Deus espera que tomemos a atitude de servir aqueles que Ele nos designou. Porque houve um Neemias que intercedeu por nós. Tomou a atitude de nos servir, de abrir a sua casa, de atender o telefone por vezes até mesmo de madrugada e orar conosco. Isso tudo sem ter certeza de que daríamos frutos. Sem saber se ouviria algum agradecimento. Por isso, precisamos sentir a necessidade de multiplicar tudo isso com aqueles que Deus colocar em nosso caminho. Deus fez tudo em nossas vidas, mas precisou de um instrumento, um missionário, alguém capaz de se comprometer conosco. Alguém que amasse vidas a ponto de interceder e se doar por nós!

Ser um Neemias significa sair do seu cotidiano, deixar o seu conforto, se disponibilizar a amar ainda mais. É trabalhar para a conquista e restauração dos territórios que Deus lhe designou. Deus conta conosco. Amém

Autor: Calimã