Discipulos do Mestre Jesus

TEXTO: João 15:1-16

VERDADE CENTRAL : Somos discípulos de Jesus quando glorificamos o Pai através de nossos frutos, quando amamos as vidas e permanecemos no amor que Cristo nos ensinou.

Início: Fomos chamados à frutificação por Jesus, ao crescimento em todas as áreas. Frutificar e crescer são fatores imprescindíveis para todos os que têm um encontro genuíno com o Pai. Mas, o fundamental é conservar a frutificação e o crescimento.

Como líderes precisamos ter esse cuidado para com a vida de nossos discípulos. Jesus disse que uma das características que nos fariam ser Seus discípulos seriam os frutos, as vidas que Ele mesmo confiaria em nossas mãos. Temos essa responsabilidade da parte do Pai. “Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos. Como o Pai me amou, assim também eu vos amei; permanecei no meu amor.” (Jo 15:8,9)

Não adianta crescer sem conservar os que estão no rebanho e transformá-los em discípulos. Para isso, vamos observar alguns fatores que como discípulos do Mestre:

  1. Gera discípulos

Através de você virá uma multidão de discípulos e Deus deseja aumentar cada vez mais a sua medida de frutificação. Porém, a Palavra é clara: se você se diz discípulo de Jesus, mostre os seus frutos. Isso só acontece quando antes você se permite ser discipulado por alguém. Alguns querem fazer discípulos, mas não querem sê-lo. Estão em células, fazem parte dos 12, vão a todas as reuniões, trabalham nos Encontros, ministram, alegram-se, até pensamos que já se tornaram discípulos, mas, na hora de apresentarem os frutos, estes não aparecem. E muitas vezes, por conseqüência dessa situação, surge a frustração. E, se alguém está numa rota de frustração receberá do Senhor uma ministração de cura e uma unção de alegria sem medida.

  1. É submisso

Você precisa ter consciência de que não há ministério de êxito se o líder não se submete ao discipulado. Estamos num século que prega a rebeldia, onde a Rainha dos Céus inoperou a ação da igreja, amarrou os santos e ficamos como que improdutíveis, sem nenhuma condição de avançar e, aí, quando se fala em submissão, aparecem logo os sintomas da rebeldia. Há ‘líderes’ que fazem colocações tão tolas, como: “estou num nível que não preciso mais de discipulado”. Enganam-se ao fazerem tal afirmação. Na realidade, estes são o que mais precisam!

  1. É ensinável

Você nunca estará totalmente pronto. Vai estar sendo aperfeiçoado a cada dia, até o dia de Cristo Jesus. Vamos precisar ser discipulados sempre. Precisaremos sempre de alguém nos orientando, nos dando instruções. Alguns, no entanto, chegam a um momento em que se julgam tão maduros, seguros, trabalhados, que não precisam de mais ninguém. Engano! Somos sempre carentes de uma autoridade sobre nossa vida. Até Jesus voltar vamos precisar de alguém que nos ajude, nos socorra, nos aconselhe. Você pode até saber mais do que seu discipulador, mas, se ele é um homem ou uma mulher de Deus e tem autoridade sobre você, você deve respeitá-lo. Jamais esqueça do que a Palavra diz: “Não é o discípulo mais do que o seu mestre, nem o servo mais do que o seu senhor.” (Mt 10:24)

Conclusão: Precisamos saber que, para ganharmos discípulos, para cuidarmos de alguém, devemos deixar que alguém cuide de nós, que alguém nos ministre, nos ajude, nos socorra.
Por muito tempo a igreja ficou omissa a respeito de discipulado. Mas, agora, com a igreja em células, temos a unção para preservar todos quantos vão se converter debaixo de nossa autoridade. E teremos uma grande colheita para apresentar os nossos frutos a Yeshua. Amém.

Fonte: MIR