Seguindo Jesus de longe

Texto: Mt:26:57-58 – E os que prenderam a Jesus o conduziram à casa do sumo sacerdote Caifás, onde os escribas e os anciãos estavam reunidos.58 – E Pedro o seguiu de longe, até ao pátio do sumo sacerdote e, entrando, assentou-se entre os criados, para ver o fim.

Início: De todos os discípulos de Jesus Pedro sempre foi o discípulo que seguia a Jesus de perto, pelo menos na teoria, pois era aquele com personalidade sanguínea, que não se contentava em apenas pensar, ele tinha que expressar os seus sentimentos, mas no momento mais difícil da vida de Jesus Pedro temeu depois que Cristo foi levado para a casa do sumo sacerdote, Pedro se acovardou e seguia a Jesus de longe. Sua coragem desvaneceu. Sua valentia tornou-se covardia. Seu compromisso de ir com Jesus para a prisão e a morte foi quebrado. Sua fidelidade incondicional ao Filho de Deus começou a enfraquecer. Não queria perder Jesus de vista, mas agora já era demais, tudo aquilo que Jesus havia dito sobre a sua missão estava se cumprindo, tinha passado da teoria e agora era algo prático, sim ele amava o mestre, mas agora sua pele estava em risco, e também era muito arriscado tentar fazer alguma coisas e não estava disposto a assumir os riscos de sua ligação com Ele.

1.Os perigos de não seguir a Jesus de perto: O evangelho é o poder de Deus para todo aquele que crê e não seguir a Jesus de perto traz grandes prejuízos tanto para obra quanto para a pessoa que não se aproxima de Jesus. Quantas bênçãos esses deixam de receber.
Quem segue a Jesus a distancia demonstra desinteresse, mostra satisfação em viver uma vida desintegrada das coisas do reino de Deus, quer mais não quer, ou melhor diz que quer, mais as suas atitudes mostram que não querem. Correm o perigo de ficar longe da proteção divina e ate mesmo da salvação, pois são facilmente confundidos com a multidão. Em Ef. 2:6 – E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; então Ele nos salvou e se estamos assentados com Ele, não podemos estar longe e sim perto, recebendo tudo aquilo que Ele nos prometeu.

2.Quando é que estou seguindo Jesus de longe?: É quando não me envolvo com a obra de Deus. (é quando fico em cima do muro pra ver no que vai dar, ainda diz eu não sou o pastor)
É quando não vivo uma vida de santificação, minhas palavras até podem ser de comprometimento, mas não passa de envolvimento.
É quando sou indiferente pras necessidades da igreja.(não dizima. Não oferta e não contribui), com quase nada ou nada mesmo.
É quando participo dos cultos semanalmente ou mensalmente e acho que é suficiente, não busco mais intimidade com Ele no meu lar, na minha vida.
É quando não me sensibilizo com o sofrimento da igreja devido o abandono e desinteresse de muitos. Aí chego para o meu líder e digo, é as coisas estão indo de mal a pior, se o Senhor não fizer nada, vai acabar.

É quando os meus interesses valem mais que os interesses de Deus, e a minha vida é prioridade para mim.(Mt:8:21-22)(Lc:9:59-61) ninguém ira se justificar perante o senhor(Mt:25:24-29) o que recebeu um talento tentou se justificar perante o senhor mas o senhor não recebeu a sua justificativa. Quando Jesus olhou para Pedro, ele se lembrou daquilo que Jesus tinha lhe dito: “Antes que o galo cante, três vezes me negarás” Meu amado(a) o galo vai cantar, não espere o canto do galo, se arrependa e busque a face do Senhor.

3.Em nossas igrejas tem os crentes Nicodemos e José de arimatéia: José de arimatéia e Nicodemos eram homens influentes mas covardes e medrosos.(Ap:21:8). Seguiam a Jesus de longe e as escondidas. Não queriam se expor preferiam ficar no anonimato, porque eu? Tem muitos aqui e alí, que não vão perder nada, pois nem tem nada a perder.
Não queriam perder suas posições e influências. Não queriam ser criticados Se envergonhavam do filho do carpinteiro. (Mc:8:38- Porquanto, qualquer que, entre esta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai, com os santos anjos.) mas aquele que se envergonhar de mim eu também me envergonharei dele diante do meu pai que está nos céus), A coisa estava complicada, se pegaram Ele e agora queriam mata-lo, o que acontecerá comigo?Tinham medo de ser mortos pelos judeus.
Arimatéia, diz a Bíblia, “esperava o reino de Deus” (Marcos 15.43- Chegou José de Arimatéia, senador honrado, que também esperava o reino de Deus, e ousadamente foi a Pilatos, e pediu o corpo de Jesus), mas mesmo assim não tinha coragem de manifestá-lo. É triste que muitos queiram desfrutar o Reino, viver as bênçãos do Reino, assentar-se no Reino, mas não estão dispostos a assumirem suas responsabilidades na obra de Deus, estão alheios e covardes diante de tão grande chamado.
Acompanhavam o ministério de Cristo, presenciaram curas, ouviram seus ensinamentos, mas à surdina, na penumbra as escondidas.
Conclusão: Por mais que Pedro quisesse se disfarçar, assentando-se à roda dos escarnecedores naquela fogueira, não havia como negar: “Você é um deles, porque o teu modo de falar o denuncia” (Mt.26.73). É vergonhoso esconder-se, e mais ainda negá-lo! Pessoas assim passam a vida seguindo Jesus de longe (Lc.22.54- Então, prendendo-o, o levaram, e o puseram em casa do sumo sacerdote. E Pedro seguia-o de longe), são discípulos por conveniência e que não estão dispostos a carregar a cruz. Para estes a Palavra de Jesus nesta noite é, se creres verás a glória de Deus. Renuncie a sua própria vida, tome a tua cruz e siga bem pertinho Dele, juntinho com Ele. A multidão é cega, a multidão não tem discernimento nenhum, a multidão escolheu a Barrabás, um assassino, um ladrão e preferiu crucificar o nosso salvador, o filho de Deus encarnado. Quem você decide escolher nesta noite? Amém.