Eis-me aqui

 

Texto: Isaías 6:1-8 – NO ano em que morreu o rei Uzias, eu vi também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo.2 – Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas; com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam.3 – E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.4 – E os umbrais das portas se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça.5 – Então disse eu: Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios; os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos.6 – Porém um dos serafins voou para mim, trazendo na sua mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz;7 – E com a brasa tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniqüidade foi tirada, e expiado o teu pecado.8 – Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim.

  1. Início:  Os dias de Israel, na época de Isaías, não eram dias fáceis. Um sentimento de desgosto nacional existia no coração do povo. No campo da espiritualidade as pessoas estavam distante de Deus. Eles faziam sacrifícios profanos em lugares que antes eram dedicados a Deus. Eram tempos de insegurança e de incerteza quanto ao futuro da nação. Cidades estavam desoladas, campos estavam destruídos, o trono estava vazio, o orgulho de ser um judeu e de se morar na nação israelita estava ferido.
    Os cultos religiosos oferecidos nos templos não eram mais aceitos por Deus. Em tempos assim, Deus levanta vozes proféticas, homens e mulheres que se transportam a sua mensagem para o povo. E de repente no meio daquela multidão marcada pelas dores e sofrimentos surge uma voz profética que clamava:  (Is. 1:4-5) “4 Ai desse povo mau, essa gente cheia de pecados! Todos são ruins, todos são perversos. Eles abandonaram o Senhor, rejeitaram o Santo Deus de Israel e viraram as costas para ele. 5 Por que vocês continuam a pecar? Será que querem receber mais castigos?”. 

    Em tempos de Crise, Deus sempre desperta a Igreja para anunciar sua mensagem para todos aqueles que estão distantes de seu amor e misericórdia. A tarefa de um profeta, é solitária, porque Deus o desperta para falar e anunciar a respeito de verdades que confrontam a situação espiritual de muitas pessoas.
  2. Desenvolvimento: O que observamos na visão de Isaías?

2.1 – Isaías vê um trono  eterno que nunca ficará vazio

” 1 No ano da morte do rei Uzias, (Uma visão da glória, soberania e majestade de Deus num trono de glória eterna) eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono,…”. 

A visão de Isaias 6, veio no “…no ano da morte do rei Uzias…”. Embora Uzias tivesse sido um bom rei para o povo, construindo um reinado longo e próspero, muitas pessoas em seu reino, haviam se afastado de Deus.

Portanto, agora o trono estava vazio. E isto causava desesperança e insegurança, pois pessoas poderiam lutar e se matar por uma disputa pelo poder. Imagine comigo as conseqüências de um trono sem um rei.

Mas, é naquele momento, que o profeta vê numa visão um trono que nunca ficará vazio. Em um momento de incerteza, Deus dá uma certeza a Isaias. No cap. 6:1, Isaías diz: “…Eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono…”. Um trono estava vazio na terra de Israel, mas Deus mostra que o trono celestial, majestoso e eterno do Senhor nunca ficará vazio.

Estamos numa época de crises políticas, com gente que sofre com o desemprego, com a pobreza, com as crises que atingem as famílias. Eu sei que você tem muitos problemas grandes em sua vida. Deus está no seu trono. Isto quer dizer que Ele é quem esta no comando de tudo, Ele é quem governa e dirige tudo. Acalme-se, O Senhor está em seu trono. E a sua glória e poder são maiores que seus problemas e crises.

2.2 – Isaías vê a presença do Senhor sobre a Igreja. Verso 1 “… e as abas de suas vestes enchiam o templo…”. 

Nesta visão do Senhor em seu trono, Isaías tem uma grande prova de que Deus esta ao seu lado, proporcionando sua proteção. Isaías vê que “…as abas de suas vestes enchiam o templo…”.

A visão das vestes do Senhor sobre o templo, comprovam que Deus esta presente com sua glória dentro da Igreja. Apesar da Igreja viver num mundo corrompido pelo pecado, apesar do povo de Deus enfrentar aflições e lutas difíceis, a presença poderosa do Senhor enche o templo. 

2.3 – Isaías tem uma visão da santidade do Senhor.

“2 Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava. 3 E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.” 

Em certo momento da visão, Isaias passa a ver serafins ou anjos. Estes serafins cobrem os seus rostos e pés. Eles fazem isto por causa da santidade do Senhor, da glória de Deus que estava naquele lugar. Eles cobrem seus corpos em sinal de temor e respeito diante da presença do Senhor. Quanta gente não tem nenhum respeito e reverencia na presença do Senhor!

Em uma época de decadência espiritual e moral era importante que Isaías visse Deus em toda a sua santidade. E assim também que veremos o Senhor um dia. Ver Deus em sua santidade, motiva o profeta a anunciar a mensagem do Senhor.

Nós também precisamos descobrir a santidade do Senhor. Nossas lutas diárias, ao lado das pressões sociais e de nossas fraquezas, estreitam a visão que temos do Senhor. O Senhor é santo para todo sempre.

“NÃO SOU MAIS UM PECADOR LUTANDO PARA SER SANTO. SOU UM SANTO LUTANDO CONTRA O PECADO!”

2.4 -A convicção de pecado.

“5 Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos! 6 Então, um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz;   

Às vezes, as pessoas vivem e cantam o que não estão experimentando. 
O anjo diz ao profeta: “Eis que a brasa tocou os teus lábios, e a tua iniquidade foi tirada, e purificado o teu pecado“(verso 7).  Deus veio um dia ao seu encontro, tocou tua vida, tua iniqüidade foi tirada, e purificado o teu pecado.  E por isso que devemos pedir: “Senhor, me purifica de todo pecado…”. 

Conclusão: A experiência de Isaías é tremendamente maravilhosa: 1) Ele vê a glória de Deus, 2)reconhece sua condição e então 3) é purificado do seu pecado.
Depois de tudo isso, Ele ouve a voz de Deus lhe perguntar: “Isaias, a quem enviarei, e quem há de ir por nós?” (verso 8). O que eu observo aqui, é que Deus preparou Isaias para ser um vaso usado por Deus. Deus não escolhe os capacitados, os religiosos, mas Deus capacita os seus escolhidos, foi assim com o apóstolo Paulo que considerava tudo que tinha aprendido como cocô, porque agora os seus olhos tinha visto a glória do Senhor e Ele tinha conhecido a Jesus. Então meu irmão, Deus nos prepara antes de nos enviar. Amém