Fuja do modelo de Caim

Texto: “E o Senhor disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar. E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel, e o matou. E disse o Senhor a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão? E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra. E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão.” (Gênesis 4:6-11)

Início:  Alguns sentimentos que brotam no coração não possuem base legal nos princípios de Deus e, por isso, precisam ser governados.

Você já se surpreendeu com alguém por ter feito algo errado sem ter tido para isso motivo algum? Este comportamento tem sua referência no caráter de Caim. Saiba como este comportamento se expressa e conheça como vencê-lo.

  1. Onde estão seus reais motivos?

(Gn. 4:6-“Por que te iraste? E por que está descaído o teu semblante?”)

Existem sentimentos que brotam no coração que não possuem base legal. Tal era a condição de Caim em relação a seu irmão Abel. O questionamento de Deus era para denunciar a Caim que os seus sentimentos não possuíam reais motivos para serem levados adiante.

Quando esse comportamento se apresenta, ainda que não seja detectado pelo homem, será detectado por Deus. Esse é um problema de caráter que o próprio Deus promoverá o devido confronto. Sorria você está sendo filmado ou Cuidado, Deus está vendo.

Em Caim, temos o perfil do homicida que aborta projetos, daquele que ouve o bom conselho e prefere fazer a sua própria rota, deixa a responsabilidade do ser modelo e referência para valorizar seus sentimentos particularizados, e para todos estes sintomas a pergunta inicial de Deus é para revelar que este comportamento não é digno de alguém que almeja prestar-lhe culto agradável. Quem foi você hoje, quando ninguém estava te vendo, ou quando somente a tua família estava presente?

  1. Não existe justificativa para o pecado

(Gn. 4:7“…mas sobre ele tu deves dominar…”)

Caim passou tempo com Deus sendo discipulado, confrontado e esclarecido, mas, em seguida, decidiu fazer a sua própria rota. O conselho de Deus apontava para a superação dos limites de seus sentimentos e que havia um caminho de excelência a trilhar: Governe-os! Mas a decisão de Caim foi: Serei governado por meus sentimentos. Eu não quero, eu quero fazer o que minha alma quer. O pecado será fruto dessa decisão.

Mas quem encontrará diante de Deus a justificativa para tal comportamento, diante do cuidado que Ele dispensa em todo o tempo para nos aconselhar e nos apontar o caminho bom: Dt. 30:19 “…pus diante de ti a vida e a morte, a benção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas…”

  1. Nossa esperança: Deus é preservador da vida

Gn. 4:15 – “E pôs o Senhor um sinal em Caim…”

Existem momentos que perdemos algo para preservar a primícias, o que é importante. Deus preservou a geração de Adão por ser a primícia das suas mãos, e diante do clamor de Caim, põe sobre ele um sinal para que sua vida fosse preservada.(Jogador Folmann da Chapecoense)

Deus é preservador da vida, e, como tal, tem recursos soberanos para nos apontar um caminho de superação e restauração. O sangue de Abel clamava desde a terra por justiça, imputando sobre Caim condenação, que o fez ser errante e vagabundo na terra, mesmo assim Deus ainda proveu livramento ao poupar-lhe a vida.

Hoje, o sangue de Jesus clama aos ouvidos do Pai, sempre que o acusador de nossas almas comparece perante Ele querendo fazer reivindicações a nosso respeito. No entanto, este clamor não é para condenação, mas para livramento:

 (I Jo. 1:7“…e o sangue de Jesus seu filho nos purifica de todo pecado.”. Livramento quando reconhecemos os nossos próprios limites e confessamos nossa culpa:

(I Jo. 1:9 “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”.

E, para nossa confiança, um sinal da parte de Deus também nos foi imputado:

(Rm. 8:16- O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.

(Ef. 1:13/14- “…fostes selados com o Espírito Santo da promessa, o qual é o penhor da nossa herança…”

Conclusão: A velocidade para deixar a personalidade de Caim dominar é muito rápida, e precisamos investir e perseverar na personalidade de Abel, que é uma figura do Messias, aquele que foi sacrificado pelos nossos pecados. Quando o coração está endurecido, não ouve a voz de Deus, por isto precisamos sempre buscar um coração sensível a voz de Deus e do Espírito Santo, para que Ele nos molde conforme Ele quer.

Caim ouviu a voz de Deus ‘caraacara’ e, não teria motivo algum para fazer o que o seu sentimento estava buscando, mas em seguida, matou seu irmão. Governar os sentimentos está em uma decisão, e para isto não existe qualquer justificativa. E o conselho de Deus é: Governe os seus sentimentos! Decida pelo caminho apontado por Deus, e entenda que este é o caminho que te trará a vida abundante. Amém.

Fonte: MIR