Quem tem visão não recua

A Igreja Evangélica está vivendo um tempo de restauração ,um tempo de recomeçar. Nesse período, Deus deseja gerar dentro de nós os Seus Princípios. Sendo assim, é preciso que observemos um ponto muito importante nesse processo: qual tem sido nossa visão sobre Deus e sobre nós mesmos.
Em tempo de restauração e de recomeço, é necessário decidir se ficamos apenas observando tudo acontecer, ou se entramos no mover de Deus e fazemos parte ativa dele.Deus quer gerar dentro de nós uma visão de Reino.AmemQuem tem visão não recua.

Se não tivermos cuidado, nossa Bíblia poderá tornar-se simplesmente um guia de auto-ajuda, esquecido na escrivaninha.
• Para que passar tempo buscando segredos na Bíblia, se tenho um Pastor que faz isso por mim? Queremos tudo sem esforço.
• Se eu não conseguir ir a um culto ou uma célula não tem problema, quem for me diz como foi.

Assim, cada vez mais nos distanciamos de Deus, em uma visão de TIJOLO.

O que é uma visão de tijolos?

É quando temos a visão voltada para nós mesmos, buscando construir e edificar nossos próprios nomes e não o de Cristo.

Existem líderes que na busca do crescimento, descartam o tempo de Deus para o preparo. Muitos confundem sucesso pessoal e ministerial com aprovação divina.

Vamos estudar a historia de um homem de sucesso, que marcou sua geração, que conquistou seu povo e os levou a um crescimento.

Seu nome é Ninrode.

“E Cuxe gerou a Ninrode; este começou a ser poderoso na terra. E este foi poderoso caçador diante da face do SENHOR; por isso se diz: Como Ninrode, poderoso caçador diante do SENHOR. E o princípio do seu reino foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar. Desta mesma terra saiu à Assíria e edificou a Nínive, Reobote-Ir, Calá,” Gênesis 10: 8 a 11

O nome Ninrode significa “rebelde”.

Ninrode tornou-se uma lenda e um provérbio em seus dias, mas como acontece com todos os homens distantes de Deus, o poder o dominou. Porém, Deus estava observando todos os seus caminhos. E, dura coisa para um homem é ter Deus como adversário e não como amigo.

Se não tomarmos cuidado, a visão de tijolos será plantada em nossos corações. Uma visão de edificar lugares altos para dominar, de se recusar a reconhecer as diferenças entre irmãos, bem como, reconhecer o Governo Divino sobre nós.

Então, iniciou-se em Ninrode a visão de tijolos (ler Gênesis 11: 1 a 9)

• “Edifiquemos para nós”
Você sabe qual é a diferença entre a visão de Deus e a do homem? A diferença está no fato de que a visão do homem está sempre focalizada em si mesmo, e a de Deus, em Todos.
Quando possuímos uma visão de tijolos, nossa liderança é baseada em nós mesmos, em nossas próprias idéias e conceitos. Queremos construir torres, monumentos em torno de nós mesmos.
Segundo a Palavra, não existe altar de tijolos. Altares são feitos de pedras, é lugar de renúncia e sacrifício. Não é possível levar o povo ao crescimento com uma visão de tijolo, pois o relacionamento é anulado, assim como a massa usada para separar os tijolos, afim de não tocar um no outro.
• Uma torre que chegue até o céu.
Nessa visão de tijolos podemos achar que estamos livres de determinadas obrigações, afinal somos líderes. Queremos privilégios e regalias achando que somos superiores aos demais. Criamos monumentos em torno de nós mesmos passando a ser, dia após dia, menos acessíveis.
Argumentos tomam o lugar que seria exclusividade do Espírito Santo de Deus.

• Façamos celebres nossos nomes.
Cuidado amados, pois na busca de auto-afirmação podemos deixar uma multidão de feridos.
Se não entendermos isso com muita clareza, certamente nossa vida será inútil sobre a terra.
Alguns chegam a dizer: “Eu que ganhei, eu que consolidei, eu que discipulei, eu que enviei”.
Portanto, Deus quer que saiamos da visão de altar de tijolos e entremos na visão de altar de pedras, onde renunciaremos a nossa vontade para viver a vontade de Deus.

Marcos 8:22-26

E a primeira coisa que chamou-me a atenção foi que ao ser abordado pela multidão, e solicitado por eles a cura do cego, Jesus toma-o pela mão e sai da Aldeia.

Porque não o curou ali mesmo?

Depois Jesus pergunta ao cego: Vês alguma coisa? E o mais impressionante, o cego diz: Vejo as pessoas com árvores que andam.

Como poderia este cego comparar as pessoas a árvores?  Provavelmente não fora cego a vida inteira, porque se o fosse não poderia estabelecer comparações.

Porque Jesus usou do expediente de cuspir nos olhos do cego? Não bastaria uma simples imposição de mãos?

Ao solicitarem a cura do cego, Jesus percebe imediatamente que o problema de cegueira daquele homem,  era justamente por frequentar aquela  aldeia. Por esta razão, Jesus o leva para fora da aldeia.  Lá fora  ocorre o milagre, porém, num primeiro instante, de forma parcial. Por que não o curou de uma só vez ? Porque ele ( o cego) precisava entender que era por influência do meio onde convivia que ele estava cego. Ao impor a segunda vez as  mãos e cuspindo-lhe nos olhos, o cego é totalmente curado. Porque Jesus cuspiu em seus olhos?

Cuspi é saliva, sem saliva a boca fica seca e nenhuma palavra é pronunciada, e Jesus não fez diferente com este cego, pôs-lhe a saliva nos olhos para lhe fazer entender  a necessidade de fluência da palavra e Deus em nossa vida

Será que não  estamos vivendo em alguma Betsaida espiritual?  Será que não estamos sofrendo influência do meio onde estamos vivendo e com isto nos afastando da essência de Cristo?

CONCLUSÃO: Temos que vigiar muito para não deixarmos o meio onde vivemos influênciar nossa visão espiritual. As Betsaidas estão em todo o lugar, são elas: a escola, o trabalho, os amigos, as vezes os próprios parentes,  se não estivermos verdadeiramente em Cristo, até pequenas causas na vida da igreja influenciam a visão espiritual das “ovelhas”. não se deixem enganar, Satanás é astuto, e pode trabalhar para destruir-nos mesmo dentro das muitas atividades na igreja, não são poucos os irmãos que se afastam da comunhão por desavenças entre si mesmos. Precisamos vigiar. Precisamos de uma cirurgia espiritual em nossa visão. Amém

Autor: Paulo