E agora José?

Texto: Gênesis 37:6-11- E disse-lhes: Ouvi, peço-vos, este sonho, que tenho sonhado:7 – Eis que estávamos atando molhos no meio do campo, e eis que o meu molho se levantava, e também ficava em pé, e eis que os vossos molhos o rodeavam, e se inclinavam ao meu molho.8 – Então lhe disseram seus irmãos: Tu, pois, deveras reinarás sobre nós? Tu deveras terás domínio sobre nós? Por isso ainda mais o odiavam por seus sonhos e por suas palavras.9 – E teve José outro sonho, e o contou a seus irmãos, e disse: Eis que tive ainda outro sonho; e eis que o sol, e a lua, e onze estrelas se inclinavam a mim.10 – E contando-o a seu pai e a seus irmãos, repreendeu-o seu pai, e disse-lhe: Que sonho é este que tiveste? Porventura viremos, eu e tua mãe, e teus irmãos, a inclinar-nos perante ti em terra?11 – Seus irmãos, pois, o invejavam; seu pai porém guardava este negócio no seu coração.

Início: O poema “José” de Carlos Drummond de Andrade foi publicado originalmente em 1942, na coletânea Poesias. Ilustra o sentimento de solidão e abandono do indivíduo na cidade grande, a sua falta de esperança e a sensação de que está perdido na vida, sem saber que caminho tomar. Este poema continua fazendo parte do dia a dia de milhares de pessoas que estão sem esperança de dias melhores. Que talvez colocaram a esperança na política, talvez no Presidente Bolsonaro e nas suas reformas, mas que passados alguns meses já estão desacreditando e as pesquisas mostram que o índice de rejeição ao seu governo aumenta.

Esses são os Josés da vida que estão procurando algo para dar sentido a sua vida e não encontram, pois isto não se encontra no natural e sim no espiritual. Esses são os Carlos, os João, os Moisés, os Juca, as Maria, as Helena, as Eliane, as Alines, as Marilene, etc. Dizem que Carlos Drumond de Andrade escreveu este poema e que representava o seu próprio sentido de vida, uma pessoas que acreditava que a vida estava apenas para ser vivida e na hora que abotoasse o paletó(morte), tudo estaria acabado.

No meio do caminho tinha uma pedra, Tinha uma pedra no meio do caminho, Tinha uma pedra, No meio do caminho tinha uma pedra, Nunca me esquecerei desse acontecimento, Na vida de minhas retinas tão fatigadas
Nunca me esquecerei que no meio do caminho, Tinha uma pedra, Tinha uma pedra no meio do caminho, No meio do caminho tinha uma pedra.

José teve varias pedras em seu caminho dos 17 anos, quando teve a revelação de Deus prá sua vida, através de dois sonhos, até os 30 quando assumiu o posto de vice-governador de todo o Egito, por obra sobrenatural de Deus, vamos a estas pedras:

1) Odiado pelos irmãos(Gn. 37:4)

2) Tramaram contra os seus sonhos(Gn. 37:18/20)

3) José é lançado numa cova(Gn. 37:23/24)

4) José é vendido ao Egito(Gn. 37:28)

5) Enganaram seu pai Jacó(Gn. 37: 32)

5) José é testado na casa de Potifar(Gn. 39:8)

6) José é acusado injustamente(Gn. 39:15)

7) José na prisão(Gn. 39: 20)

8) Gerente na prisão (Gn. 39:22)

9) Interpretação dos sonhos(copeimo-mor e padeiro-mor) Gn. 40

10) Interpretação do sonho de Faraó(Gn. 41)

11) José é exaltado em todo o Egito(Gn. 41:37/44)

Conclusão: Diante de todas as adversidades José permaneceu firme e fiel para com o Deus de Israel, não titubeando em nenhum momento, mais crendo na promessa de Deus para a sua vida. José poderia ter questionado a atuação de Deus em sua vida dos 17 aos 29 anos, mas aos 30 anos todos os seus sonhos foram realizados pelo Senhor, porque fiel é o que prometeu e é Ele que muda os tempos e as estações em nossas vidas. O que Deus tem ministrado ao seu coração? Você tem guardado os sonhos Dele em sua vida? Creia que o Senhor vai cumprir, mais que prá isto acontecer é necessário que você guarde a sua promessa, que o seu coração esteja firme em sua presença, que você nunca fique sentado a beira do caminho e diga “E agora José? Porque esse José que foi chamado de Zafenate Panéas foi administrador de causas impossíveis e recebeu tudo aquilo que o Senhor lhe prometeu. Você quer ser um agente de milagres do Senhor? Amém.