O batismo do Eunuco

image_pdfimage_print

TEXTO: Atos 8: 26/40-  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Levanta-te, e vai em direção do sul pelo caminho que desce de Jerusalém a Gaza, o qual está deserto. 27. E levantou-se e foi; e eis que um etíope, eunuco, mordomo-mor de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todos os seus tesouros e tinha ido a Jerusalém para adorar, 28. regressava e, sentado no seu carro, lia o profeta Isaías. 29. Disse o Espírito a Filipe: Chega-te e ajunta-te a esse carro. 30. E correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes, porventura, o que estás lendo? 31. Ele respondeu: Pois como poderei entender, se alguém não me ensinar? e rogou a Filipe que subisse e com ele se sentasse. 32. Ora, a passagem da Escritura que estava lendo era esta: Foi levado como a ovelha ao matadouro, e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, assim ele não abre a sua boca. 33. Na sua humilhação foi tirado o seu julgamento; quem contará a sua geração? porque a sua vida é tirada da terra. 34. Respondendo o eunuco a Filipe, disse: Rogo-te, de quem diz isto o profeta? de si mesmo, ou de algum outro? 35. Então Filipe tomou a palavra e, começando por esta escritura, anunciou-lhe a Jesus. 36. E indo eles caminhando, chegaram a um lugar onde havia água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado? 37. [E disse Filipe: é lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.] 38. Mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e Filipe o batizou. 39. Quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, e não o viu mais o eunuco, que jubiloso seguia o seu caminho. 40. Mas Filipe achou-se em Azoto e, indo passando, evangelizava todas as cidades, até que chegou a Cesaréia.

INÍCIO: Neste texto de Atos encontramos um relato espetacular da atuação do Espírito Santo na vida de pessoas. Em primeiro lugar vemos a obediência e a entrega de Filipe, que não era um dos apóstolos, mais era um diácono a serviço do Reino de Deus, saindo de Samaria onde estava sendo usado por Deus para obras milagrosas e vai numa estrada deserta, pregar o evangelho a um eunuco, que tinha vindo da Etiópia a Jerusalém para adorar ao Deus de Israel e agora estava retornando para o seu país. Este homem era um alto funcionário de um reino, mais não entendia nada do Reino dos Céus, por isto precisava da ajuda de Filipe, para que lhe pregasse o evangelho. No Evangelho de Mateus 19:12, Jesus menciona três classes de eunucos:

a) Os que já nascem eunucos: esse primeiro grupo refere-se aqueles que são eunucos devido a alguma deficiência congênita.

b) Os eunucos feitos por mãos humanas: esses são os que foram fisicamente castrados (2Rs 20:18; Et 2:14).

c) E os eunucos espirituais: nesse terceiro grupo a palavra “eunuco” é utilizada no sentido figurado, e refere-se a todo aquele que, voluntariamente, desistiu da aspiração de se casar e constituir uma família, para poder se dedicar exclusivamente aos interesses do reino do céu e cumprir a vontade de Deus aqui nesta terra, o que o apóstolo Paulo elogia e fala que é uma boa atitude.

O que é eunuco?

Como pudemos ver na explicação acima, existem sentidos diferentes em que a mesma palavra pode ser aplicada. Na Bíblia às vezes é bem difícil determinar em que sentido a palavra eunuco está sendo utilizada, ou seja, se apenas está se referindo a um oficial da corte, a alguém castrado, ou a ambos. Nas passagens em que podemos claramente fazer essa distinção, o eunuco normalmente era um oficial designado para os alojamentos das mulheres em uma corte real. Nesse caso, geralmente tratava-se de homens castrados que eram empregados pelos governantes como oficiais da casa. O historiador grego Heródoto, em um de seus escritos, nos informa que nos países orientais os eunucos eram dignos de confiança em todos os sentidos.

O eunuco etíope em Atos dos Apóstolos

O eunuco etíope é um personagem mencionado em Atos dos Apóstolos (8:26-40), a qual se converteu sob o ministério de Filipe, o Evangelista. Ele possuía uma posição de influência na corte da Etiópia, ou seja, era um alto oficial (grego dynastes), tesoureiro real da rainha Candace.

Embora não haja nenhuma referência textual a sua castração, alguns estudiosos acreditam que ele possa ter sido fisicamente um eunuco, o que o colocaria como um “prosélito de portão”, isto é, ele foi a Jerusalém para adorar, mas pode ter sido impedido de participar ativamente dos ritos judaicos por conta da Lei expressa em Deuteronômio 23:1.

O relato bíblico nos informa que, enquanto ele voltava a sua terra, ele lia o livro do Profeta Isaías, conforme sua citação do capítulo 53. Filipe o encontrou no caminho, pregou o Evangelho a ele e, após sua pronta aceitação, Filipe o batizou em um local próximo ao caminho em que estavam. Após o batismo, Filipe foi tomado pelo Espírito do Senhor e o eunuco não o viu mais, porém continuou o seu caminho com grande alegria.

Conclusão: A tradição etíope defende que esse eunuco foi o primeiro evangelista de sua nação, se tornando o fundador do cristianismo na Etiópia, porém não há muitos indícios que comprovem essa afirmação, já que as primeiras evidência de uma igreja etíope ocorrem após o século 3 d.C. o fato é que através da vida de Filipe o Eunuco foi abençoado, abriu o seu coração, recebeu a Jesus em seu coração e foi batizado, porque creu que Jesus era o filho de Deus, o Messias enviado como tinha sido prometido desde o Gênesis. Amém.