O verdadeiro voluntariado

image_pdfimage_print

Segundo definição das Nações Unidas, “voluntário é o jovem ou o adulto que, devido a seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades, organizadas ou não, de bem estar social, ou outros campos…”

Em estudo realizado na Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança, definiu-se o voluntário como ator social e agente de transformação, que presta serviços não remunerados em benefício da comunidade; doando seu tempo e conhecimentos, realiza um trabalho gerado pela energia de seu impulso solidário, atendendo tanto às necessidades do próximo ou aos imperativos de uma causa, como às suas próprias motivações pessoais, sejam estas de caráter religioso, cultural, filosófico, político, emocional.

Texto: Lucas 10:27-37 – E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.28 – E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás.29 – Ele, porém, querendo justificar-se a si mesmo, disse a Jesus: E quem é o meu próximo?30 – E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.31 – E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo.32 – E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo.33 – Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão;34 – E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele;35 – E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar.36 – Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?37 – E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira.

O QUE É MEU É MEU; O QUE É TEU DEVE SER MEU TAMBÉM

Esse tipo de mentalidade olha para o próximo com a intenção de tirar vantagem dele. Está certo que poucos de nós chegaríamos ao ponto de assaltar alguém, mas quanto vezes não nos aproximamos de alguém para conseguir alguma coisa para nós mesmos? Quantas vezes não cobiçamos aquilo que é do outros, sentindo inveja de seu sucesso, de sua casa, de sua família?

O pensamento do levita e do sacerdote pode ser expresso da seguinte forma:

O QUE É MEU É MEU; O QUE É SEU É SEU

O levita e o sacerdote representam as pessoas religiosas, que conhecem a lei de Deus detalhadamente, mas não entendem o real sentido dela. Ele apenas viram o perigo de se expor e serem assaltados também, por isso, preferiram passar ao largo, cuidar de sua própria vida.

Muitas vezes nos esquivamos daqueles que precisam de ajuda porque não queremos tocá-los. Não achamos que vale a pena gastar nosso tempo, energia, disposição. No fundo, não queremos nos envolver porque pensamos “cada um por si, Deus por todos”.

Mas se vocês amam apenas o que vos amam que recompensa terão? (Mt 5:46)

O QUE É SEU É SEU, MAS O QUE É MEU PODE SER SEU TAMBÉM

O bom samaritano enxergou o outro como parte de si. Ele entendeu o verdadeiro sentido do reino de Deus e decidiu fazer a diferença, não se contentando em fazer como a maioria faz.

Muitas vezes podemos confundir “amor” com “gosto”.

Gostar é ter prazer em alguém, curtir sua companhia, admirar alguma qualidade. As pessoas que gostamos são nossos amigos, nosso cônjuge, nossos filhos. Mas Jesus nos mostrou e também nos deixou o exemplo de que o verdadeiro amor vai além disto tudo, e conforme I Co. 13(I Co.13:13- Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor). Vai muito além do apenas gostar, amar é se entregar por vidas, sem discriminar quem quer que seja.

O Ap. Paulo deixou a recomendação para todos nós: Rm.12:16-18- (Sede unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios em vós mesmos;17 – A ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas honestas, perante todos os homens.18 – Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens). Quantas vezes não simpatizamos com a “cara do fulano” ou nos sentimos irritados com determinadas pessoas, mas não precisamos nos achar condenados por isso, o importante de tudo isto é que o Amor deve ser cultivado em nossas vidas. O fato de não gostarmos de alguém não nos impede de amá-la, apenas torna o processo um pouco mais difícil.

Quem é o meu próximo? Aquele que usou de misericórdia para com ele (Lc. 10:37)

Na história contada por Jesus apenas um homem se fez próximo. E se fez próximo não só porque viu aquele que necessitava de sua ajuda, mas porque agiu, deixando o verdadeiro amor fluir de dentro de sí e se traduzir em amor ao próximo, então ele decidiu transformar a realidade em que vivia, na qual os religiosos que falavam tanto sobre a Lei e a Palavra, não fizeram nada, mas ele interferiu e transformou a sua realidade, enfaixando as suas feridas e o colocando em cima da sua cavalgadura.

Quantas vezes nos cultos costumamos ouvir muitas vezes “vire para seu irmão ao lado e diga que o ama”. Bem, é verdade que podemos profetizar isso por fé, mas é importante que sempre tenhamos bem claro em nossa mente: não é possível amar sem se tornar próximo. E não é possível se tornar próximo sem conhecer e agir em favor do outro e nisto representa o nosso amor a Deus.

I João 4:7-9- Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.8 – Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.9 – Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos.

I João 4:20- Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?

Conclusão: O bom samaritano se comprometeu com aquele homem que estava precisando de ajuda, viu a sua necessidade e não se conteve no amor que nutria em seu coração, arriscou a sua própria vida para ajudar aquele homem(que ele nem conhecia), derramou óleo e vinho em suas feridas(Você só conseguirá dar daquilo que você tem), colocou o homem em sua montaria e levou até a estalagem(hospital) ou igreja, deixou um dinheiro ali e ainda recomendou que se houvesse mais despesas, no retorno dele pagaria tudo que era devido.  

Aplicações: “A pior coisa que pode acontecer a um ser humano é ele se enclausurar dentro do próprio Ego. É viver alheio ao sofrimento do próximo. É viver apenas para sua própria satisfação, inchando a cada dia o seu próprio Ego.”. O voluntariado faz parte do caráter do cristão, quando a multidão seguiu Jesus ao outro lado do mar da Galiléia e o dia declinava, os discípulos queriam que Jesus despedisse eles o mais rápido possível, mas Jesus amando a cada um disse: “Dai-lhes de comer” e através da vida de um menino que abriu suas mãos para oferecer aquilo que ele tinha; 5 pães de 2 peixinhos, o milagre aconteceu através da vida de Jesus. Saia desse comodismo espiritual, você não é um “Urso” que necessita de um período de hibernação, onde nada acontece.

Hibernação dos Ursos: Para enfrentar o frio e a escassez de alimentos do inverno do hemisfério norte, eles tiram o time de campo, passando um tempo sem beber, comer, urinar e defecar. No caso dos ursos-negros, esse período varia entre cinco e sete meses por ano. Este período dura de 6 a 7 meses no ano, durante o inverno. A hibernação para os ursos é importante para a sua sobrevivência não prá nós que somos remidos e lavados pelo sangue de Jesus. Você é um Leão da família do Leão da tribo de Judá, e como representante do seu reino aqui na terra, vai fazer a diferença, amando vidas e se entregando por elas todos os dias, para que o reino de YESHUA seja manifestado na vida de milhares de milhares. Amém.