O Senhor continua o mesmo

image_pdfimage_print

Texto: Is. 6:1:11
Início: O texto nos diz que num momento difícil, num momento de luto, num momento terrível para todo o povo, que foi a morte do grande rei Uzias, Isaías viu o Senhor assentado num alto sublime trono. Naturalmente falando, não havia condições para que se tivesse uma Visão de Deus, pois tudo estava colaborando para o fracasso e a tristeza no meio do povo.
Uzias foi um grande rei, muito bem visto pelo povo, ele tinha sido vitorioso em todas as suas guerras, mas a altivez brotou no seu coração, e desejou entrar no templo e oferecer sacrifício ao Senhor, atitude que era permitido somente ao sacerdote. Ele teve como consequência uma lepra na testa e depois disto morreu. Quantas vezes queremos tomar atitudes espirituais somente quando o vento está a favor e as adversidades estão passando longe de nós?
Os Novos Começos não podem ser medidos somente nos tempos bons, mas são nos momentos difíceis que temos necessidade de nos achegarmos com confiança ao trono do Senhor(Hb. 4:16 – Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno).

1-É necessário ter uma Visão de Deus: Toda a Visão de Deus termina no homem. O senhor tem o controle de todas as coisas. Quem tem um experiência profunda com Deus visualiza o seu caráter. O Deus todo poderoso que ninguém pode ver, agora foi visto por Isaias, e mesmo que houvesse uma .
Tudo começa com Deus falando e um homem com coração disposto e disponível a ouvir a sua voz.
Aquilo que está diante de mim me impacta e me direciona, o que tem me impactado, o que tem te direcionado em sua caminhada espiritual, qual é a Visão que temos recebido de Deus?

2-O Senhor continua no seu lugar: A Visão que Isaias teve de Deus foi totalmente diferente ao que naturalmente estava acontecendo no reinado de Israel. O rei Uzias tinha morrido e agora havia um lamento no meio de todo o povo, havia um vazio no trono, e isto tinha trazido uma grande tristeza. Isaias viu o Senhor assentado num alto e sublime trono, reinando com todo o poder, e a sua glória tomava conta de todo o lugar e de toda a terra e havia uma adoração a Ele pelos Serafins, então havia uma atmosfera de rendição e adoração ao Senhor(Sl. 95:1-3- VINDE, cantemos ao SENHOR; jubilemos à rocha da nossa salvação.2 – Apresentemo-nos ante a sua face com louvores, e celebremo-lo com salmos.3 – Porque o SENHOR é Deus grande, e Rei grande sobre todos os deuses).

3-Ai de mim pecador: Isaias após ter tido a Visão do Senhor e a glória que estava naquele lugar, olhou para dentro dele e viu que havia muito pecado no meio do povo e também ele como servo de Deus estava contaminado(Rm. 6:23 – Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor). Havia uma consequência para a sua vida, a morte, porque os seus olhos tinham visto a face do Senhor. Isaias reconheceu o seu estado de miséria espiritual e de como ele deixou se contaminar pelas atitudes erradas do povo.

4-A bondade do Senhor: Um serafim foi enviado por Deus para tirar com uma tenaz uma brasa viva e tocar nos lábio do profeta, para que a sua iniquidade fosse purificada, e então ele pode voltar a cumprir o seu chamado e ser um servo fiel ao Senhor. Isaias após ter sido purificado, responde ao chamado do Senhor, pois estava pronto a obedecer. A quem enviarei e quam há de ir? Eis-me aqui Senhor, envia-me a mim.

Conclusão: Não sei como você tem conduzido a tua vida espiritual, e a quanto tempo você não tem tido uma Visão espiritual de Deus, Ele é onipotente. Nenhuma autoridade pode anular os seus decretos. O que Ele propõe Ele realiza. (Lembrem-se das coisas passadas, das coisas muito antigas! Eu sou Deus, e não há nenhum outro; eu sou Deus, e não há nenhum como eu. Desde o início faço conhecido o fim, desde tempos remotos, o que ainda virá. Digo: “Meu propósito permanecerá em pé, e farei tudo o que me agrada.Is.46.9-10). Quando ficamos indiferentes à onipotencia de Deus, deixamos de vê-la em ação. Amém