Qual é o tamanho da tua fé?

image_pdfimage_print

Texto: Mt.14:21-32 – E os que comeram foram quase cinco mil homens, além das mulheres e crianças.22 – E logo ordenou Jesus que os seus discípulos entrassem no barco, e fossem adiante para o outro lado, enquanto despedia a multidão.23 – E, despedida a multidão, subiu ao monte para orar, à parte. E, chegada já a tarde, estava ali só.24 – E o barco estava já no meio do mar, açoitado pelas ondas; porque o vento era contrário;25 – Mas, à quarta vigília da noite, dirigiu-se Jesus para eles, andando por cima do mar.26 – E os discípulos, vendo-o andando sobre o mar, assustaram-se, dizendo: É um fantasma. E gritaram com medo.27 – Jesus, porém, lhes falou logo, dizendo: Tende bom ânimo, sou eu, não temais.28 – E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas.29 – E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus.30 – Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me!31 – E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste?32 – E, quando subiram para o barco, acalmou o vento.

Início: Vemos em vários textos da Palavra de Deus Jesus realizando milagres, tudo isto para demonstrar que realmente Ele era o Messias prometido na velha aliança, em cumprimento a Palavra de Deus desde que o mundo é mundo, pois lá no início Deus disse que haveria de vir aquele, que seria nascido de mulher, que esmagaria a cabeça da serpente. Jesus se fez homem e habitou entre nós, cheio de glória e de poder e sempre dizendo, é chegado a vós o Reino de Deus.

Entre todos os milagres que Jesus realizou o da multiplicação dos pães, é um dos mais falados e por isto conhecido, e nesta noite falaremos de um milagre, não menos importante, que veio logo após ao da multiplicação dos pães e peixes.

Jesus dá uma ordem para os seus discípulos para ir para o outro lado do Mar da Galiléia ou Lago de Genezaré, enquanto ele despedia a multidão. Todo o pastor é assim, ele gosta de se despedir da multidão, e isto muitas vezes demora um pouco, uma oração prá fazer, um testemunho pra ouvir, um carro prá ungir e assim por diante. Enquanto Jesus não vai ao encontro dos discípulos algumas coisas acontecem:

  1. a) Os discípulos entram no barco: Os discípulos obedecem a ordem de Jesus e vão com o barco para o mar. Em I Sm. 15:22 diz que “É melhor obedecer do que sacrificar”, e é isto que eles fazem, porém eles não tinham idéia do que estaria por vir, pois agora em alto mar e com Jesus despedindo a multidão, “o mar se revolta e as ondas tão grandes, lhes dão pavor”.
  2. b) Jesus vai para o monte: Jesus depois de se despedir da multidão ainda vai para o monte orar mais um pouquinho, porque tinha necessidade de ter comunhão com o Pai. Quantas vezes temos perdido algumas batalhas por não observar o mandamento de Jesus.

        Quantas vezes temos sucumbido ante o desejo de termos maior intimidade com Deus, e temos feito de                    acordo    com a nossa vontade? Jesus após ter sido usado com poder e autoridade para com uma grande                multidão, vai ao monte para ter mais intimidade com o Pai.  

  1. c) Jesus anda sobre as águas: Jesus após ter um tempo de oração no monte vai ao encontro dos discípulos, mais não de uma forma natural, até porque eles estavam em apuros, porque levantou-se uma grande tempestade, grandes ondas e o vento era contrário. Através deste episódio podemos entender, que sempre que os ventos são contrários, Jesus vai ao nosso socorro, porque Ele sempre tem cuidado de nós.
  2. d) A incredulidade dos discípulos: Os discípulos em meio a escuridão, se assustam e acham que seria um fantasma que estava andando sobre as águas. Eu entendo que isto também aconte conosco, as vezes buscamos argumentos mirabolantes para justificar algo que o Senhor está fazendo em nossas vidas. Somente o apóstolo Mateus registra a reação de Pedro ao saber que Jesus estava caminhando por cima das águas, (Mateus 14:28-31). O discípulo rapidamente pediu que seu Mestre permitisse que ele fosse ao seu encontro.Pedro andou sobre as águas durante um tempo, mas logo afundou. É comum algumas pessoas criticarem o apóstolo Pedro por ele ter afundado nas águas. Aqui é preciso lembrar que Pedro não era nenhum incrédulo. Provavelmente nenhum de nós teria tido a atitude ousada de fé que Pedro teve. Facilmente teríamos permanecido no barco juntamente com os demais discípulos. Mas Pedro queria mais! Na verdade Pedro andou sobre as águas como resultado de uma fé genuína em Cristo. Nem por um instante ele duvidou que a pessoa que estava andando sobre as águas era Jesus, e por isto pediu para ir ter com Ele. Então enquanto Pedro manteve seu olhar firme em Jesus, ele pôde ter a experiência em sua própria vida do poder Divino sobre a natureza. Quando Pedro andou sobre as águas ele experimentou da forma mais literal possível a ação sobrenatural de Deus sobre a criação. Mas no exato momento em que ele desviou seu olhar de Jesus e se concentrou no vento e nas ondas ao seu redor, começou a afundar. Pedro não buscou ajuda nos discípulos e sim em Jesus, para que o seu problema fosse resolvida. Em quem você tem buscado ajuda para a solução dos seus problemas?

Conclusão: Pedro não pediu que os discípulos que estavam no barco lhe jogassem algum apoio. Ele também não pensou em confiar em suas próprias habilidades para tentar escapar daquela situação difícil nadando. Pedro simplesmente clamou ao Senhor por socorro. Ele havia vacilado, mas não havia se esquecido de que em sua frente estava o único que podia lhe ajudar.

Prontamente Jesus estendeu a mão e o segurou. Amparado nos braço de Jesus, Pedro escutou a apropriada repreensão: “Homem de pequena fé, por que duvidastes?”. Eu creio que o Senhor quer acrescentar ainda mais a nossa fé nesta noite. Quem era Pedro para andar sobre as águas, Pedro era falho e muitas vezes carnal, mais ao ouvir o chamado de Jesus ele decidiu provar a sua fé e desceu o barco e foi em direção de Jesus. Enquanto ele estava com o olhar fixo em Jesus, ele andou no sobrenatural. Você também quer hoje a noite andar no sobrenatural? Desça do teu barco. Amém.