Uma mãe cheia de graça.

image_pdfimage_print

Texto: Lc. 1:26-38- E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,27 – A uma virgem desposada com um homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria.28 – E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres.29 – E, vendo-o ela, turbou-se muito com aquelas palavras, e considerava que saudação seria esta.30 – Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus.31 – E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus.32 – Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai;33 – E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim.34 – E disse Maria ao anjo: Como se fará isto, visto que não conheço homem algum?35 – E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.36 – E eis que também Isabel, tua prima, concebeu um filho em sua velhice; e é este o sexto mês para aquela que era chamada estéril;37 – Porque para Deus nada é impossível.38 – Disse então Maria: Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo ausentou-se dela.

Início: Maria, escolhida por Deus para ser a mãe de Jesus, por meio da qual nosso Senhor e Salvador veio ao mundo. Ela também é conhecida como Maria de Nazaré. Pouco se sabe sobre quem foi Maria, mãe de Jesus, pois não temos muitos relatos sobre isto na bíblia. Mas as poucas anotações que temos sobre Maria, conforme narrada nos Evangelhos, já é suficiente para entendermos a importância dessa mulher.

Maria era uma jovem virgem que vivia em Nazaré da Galiléia. Ela era noiva de um carpinteiro chamado José (Lucas 1:26s). Assim como José, é amplamente aceito que Maria era da linhagem de Davi. 

Uma moça diferenciada: Mateus interpreta que Maria era a virgem da qual profetizou o profeta Isaías (Mt. 1:23; cf. Isaías 7:14). Embora essa profecia seja alvo de muitos debates teológicos, é certo que seu cumprimento pleno se deu no nascimento de Jesus Cristo. Portanto, a virgem de quem falou Isaías é Maria; e seu filho, o Emanuel, é Jesus, o Deus conosco(O Deus que se encarnou e tabernaculou com o homem).

Maria é mencionada nas passagens bíblicas que fazem referência a infância e juventude de Jesus (Mt.1:18-25; 2:11-21; Lc. 1:26-56; 2:1-51). Depois, ela também é mencionada direta e indiretamente em outras referências (Mt. 12:46-50; Jo. 2:1-11).

Maria recebe a visita de um Anjo: O mesmo anjo, Gabriel, que havia predito o nascimento do profeta João Batista, também foi enviado a Nazaré para predizer o nascimento de Jesus. Naquela pequena aldeia da Galiléia, vivia Maria de Nazaré. Ela era uma virgem prometida em casamento a um homem que vivia na mesma aldeia.

É interessante que a cidade de Nazaré não é mencionada uma única vez no Antigo Testamento, de modo que aquele pequeno vilarejo era visto até mesmo com desdém por alguns (Jo.1:46). Era podemos dizer como o bairro do Boqueirão nos nossos dias. Mas nos planos soberanos de Deus havia ali uma moça(virgem), que era diferenciada das outras de toda a nação, a qual achou graças diante de Deus, a qual traria ao mundo a concretização da promessa da encarnação do Salvador, Yeshua Hamashia..

Em sua visita, Gabriel saudou Maria como uma mulher agraciada, ou seja, com graça ou cheia da Graça. O anjo disse que ela tinha sido escolhida para ser a mãe de Jesus (Lc.1:28). Diante de tal saudação, e noticia ela demonstrou temor e perplexidade.

Não tenha medo Maria: Ele lhe assegurou que ela havia achado graça diante de Deus, e lhe anunciou que ela ficaria grávida e daria a luz ao “filho do Altíssimo” (Lc.1:30-33). Ao ouvir tais palavras, Maria pediu uma explicação ao anjo. Ela não entendia como isso seria possível, já que ainda não havia conhecido homem algum (Lucas 1:34).

Gabriel lhe explicou que sua concepção resultaria de uma ação divina e não humana. Portanto, o próprio Espírito Santo produziria em seu ventre esse milagre extraordinário (Lc.1:35-37). Diante da explicação dada pelo anjo, Maria prontamente se mostrou humilde e se rendeu a tamanha dignidade que soberanamente Deus havia lhe concedido ao escolhê-la (Lc.1:38).

Maria  se rendeu ao Espírito Santo de Deus e adorou a Deus de todo o coração, e ao visitar sua prima Isabel, exclamou um cântico de adoração a Deus:

Lc. 1:46-55 – Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor,47 – E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador;48 – Porque atentou na baixeza de sua serva; Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada,49 – Porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é seu nome.50 – E a sua misericórdia é de geração em geração Sobre os que o temem.51 – Com o seu braço agiu valorosamente; Dissipou os soberbos no pensamento de seus corações.52 – Depôs dos tronos os poderosos, E elevou os humildes.53 – Encheu de bens os famintos, E despediu vazios os ricos.54 – Auxiliou a Israel seu servo, Recordando-se da sua misericórdia;55 – Como falou a nossos pais, Para com Abraão e a sua posteridade, para sempre.

Conclusão: No período em que ficou grávida, Maria já estava desposada(prometida) legalmente com José. O casal estava aguardando apenas a festa de núpcias e o início da vida em comum. Foi por isso que José teve dificuldade em aceitar a repentina gravidez de Maria. Foi preciso que um anjo do Senhor lhe aparecesse em sonho para explicar-lhe o que de fato havia acontecido (Mt.1:19,20). Após ter sido confortado e encorajado pelo anjo, José não hesitou em assumir Maria e a recebê-la como sua esposa (Mt.1:21).

O resto desta história eu e vocês já sabemos, Maria deu à luz a Jesus em Belém. Provavelmente devido ao senso que estava ocorrendo, o casal não encontrou vaga na estalagem. Isso deve ter ocorrido porque certamente havia muitos oficiais e soldados romanos hospedados na cidade. Então José e Maria abrigaram-se no estábulo que talvez ficasse numa gruta. Foi ali que Maria deu à luz a Jesus Cristo(Rei dos reis e Senhor dos senhores). Maria foi escolhida para ser mãe de Jesus, e sabemos que foi uma honra para ela, mais isto não a torna santa ou digna de idolatria, ela mesma em sua humildade reconheceu que aquilo foi por obra de Deus todo poderoso. Amém.